Samsung E-Festival Instrumental

Samsung E-Festival Instrumental

Samsung E-Festival Instrumental - Revelação de Novos Talentos Musicais

Veja a história dos melhores músicos do Brasil!

Século XVIII

Ernesto Nazareth

Um dos maiores pianistas da história da música brasileira, Ernesto é considerado o criador do Tango Brasileiro, subgênero do choro.

"Tango Habanera"

Joaquim Antônio da Silva Callado

Considero o pai do choro, Joaquim teve sua primeira composição lançada aos 19 anos e pouco tempo tornou-se nacionalmente conhecido com seu trio “Choro do Callado”. Uma de suas amigas mais próximas era Chiquinha Gonzaga, a quem ele dedicou a composição.

"Querida por Todos"

Anacleto de Medeiros

Filho de uma negra escrava liberta, desde de cedo despontou como um garoto prodígio. Desde menino já fazia parte da Banda do Arsenal de Guerra do Rio de Janeiro e também trabalhava como aprendiz de tipógrafo na Imprensa Nacional. Aos 18 anos, já dominava todos os instrumentos de sopro, tendo saxofone como seu preferido. Foi responsável pela disseminação e consolidação do conceito de Bandas no País, seu disco com a Banda de Corpo de Bombeiros, foi uma das primeiras gravações realizadas no Brasil.

"Iara ou rasga o coração"

Chiquinha Gonzaga

Primeira grande musicista da música brasileira, primeira mulher a reger uma orquestra, Chiquinha despontou com suas composições do choro e a aquela que é considerada a primeira marcha carnavalesca, Ó Abre Alas. Confira aqui, algumas das principais composições de Chiquinha:

"Lua Branca"

1900 - 1960

Heitor Villa-Lobos

O maestro e compositor Heitor Villa-Lobos destaca-se pela descoberta da linguagem peculiarmente em música, sendo considerado o maior expoente da música do modernismo no Brasil.

"O trenzinho do Caipira"

Benedito Lacerda

Flautista, maestro e compositor, Bené cresceu no Estácio cercado por “chorões” e sambistas. Talentoso e prodígio, o artista sempre esteve perto de grandes nomes da música e gravando parcerias, indo de Noel Rosa, Ismael Silva à Pixinguinha e Carmen Miranda.

"Doidinho"

Pixinguinha

Considerado o pai da MPB, as criações e influências de Pixinguinha permanecem até os dias hoje na música popular. Entre tantas composições eternizadas, destaca-se o hino da MPB “Carinhoso”.

"Rosa"

Radamés Gnatalli

Arranjador, compositor e multi-insturmentista que foi responsável por gravações antológicas da música brasileira, como “Aquarela do Brasil”, de Ary Barroso, “Carinhoso” de Pixinguinha. Seu círculo de amizades cruzou gerações de ouro e era composto por nomes com Tom Jobim, Cartola, Heitor Villa-Lobos, Donga, entre outros.

"Caminho da Saudade"

Jacob do Bandolim

Bandolinista criado na Lapa, Rio de Janeiro, o autodidata Jacob do Bandolim cravou seu nome na história da música brasileira ao popularizar o Bandolim no samba. Na rádio, ele alcançou o auge de sua carreira e acompanhou grandes vozes, como Ataulfo Alves, Noel Rosa e Lamartine Babo.

"Vibrações"

1960 - 1990

Sivuca

Virutoso multi-instrumentista brasileiro responsável por levar ao mundo ritmos brasileiros regionais, como o forró e baião com temperos do jazz, choro e música erudita. Foi na sanfona que Sivuca se consagrou e se tornou referência no mundo inteiro.

"Quando me Lembro"

Dominguinhos

Considerado o melhor sanfoneiro da história, teve como mestre Luiz Gonzaga e Orlando Silveira. Suas raízes sempre estiveram na bossa nova, forró, xote e jazz.

"Relembrando meu pai"

Hermeto Pascoal

Hermeto é considerado um dos instrumentistas mais criativos e versáteis do mundo, seu talento foi reverenciado por ícones da música nacional e internacional, como Elis Regina e Miles Davis na gravação de “Little Church”.

"Little Church"

Tom Jobim

Maestro, pianista e arranjador, considerado o maior expoente da música popular brasileira – principalmente por suas colaborações do movimento bossa nova. Sua composição “Garota de Ipanema” é a 2ª música mais executada na história, atrás apenas de “Yesterday”, dos Beatles.

"Caminho da Saudade"

Toninho Horta

Um dos maiores guitarristas do País, ele gravou com os principais artistas dos anos 60 e 70, como Elis Regina, Milton Nascimento, Gal Bosta, Tom Jobim e no final dos anos 80 conquistou o mercado internacional, ao se juntar a Herbie Hancock, Pat Metheny e George Benson.

Baden Powell

Considerados um dos maiores violonistas de todos os tempos, Baden Powell criou um modo completamente revolucionário de se tocar violão, indo além da harmonia e melodia, imprimindo uma rítmica completamente inovadora.

Toquinho

Desde cedo, Toquinho se jogou ao universo musical estudando bastante e se contectando com grandes nomes da música, sendo parceiro notório de nomes como Vinícius de Moraes e Chico Buarque de Holanda.

Cesar Camargo Mariano

Profissional desde os 16 anos, César Camargo é um dos pianistas mais prestigiados do mundo. Um dos seus principais tutores no início de carreira foi Johnny Alf.

Luizão Maia

Destacou-se, no Brasil e no exterior, como ícone do samba no baixo elétrico, caracterizando-se pela criação de linhas de baixo próximas da percussão, com enorme riqueza rítmica.

Wilson das Neves

Figura presente no samba, o baterista tocou ao lado de grandes nomes do gênero como João Nogueira, Beth Carvalho, Cartola, Nelson Cavaquinho, Clara Nunes, Roberto Ribeiro, Martinho da Vila e muitos outros. Foi ritmista na escola de samba Império Serrano, onde tocava tamborim. Como compositor, é parceiro de Aldir Blanc, Paulo Cesar Pinheiro, Nei Lopes, Ivor Lancellotti, Claudio Jorge, Marcelo Amorim, Moacyr Luz e Chico Buarque, com quem toca desde 1982.

Pepeu Gomes

Um dos maiores guitarristas do Brasil e do mundo, deu a identidade na sonoridade dos Novos Baianos e foi referência para o rock dos anos 80.

1990 - 2015

Andreas Kisser

Vitor Araujo

Pianista pernambucano que descontrói o clássico com toques populares e faz o popular com toques de clássicos. Uma das mentes mais criativas da música brasileira.

Guizado

Trompetista brasileiro que cria temas.

Thiago França

Saxofonista que dá vida com timbres e efeitos ao seu som, responsável por dar vida a canções de Criolo, Metá Metá.

Bixiga 70

Banda nacional que tem como principal referencia a música africana com leve influências de jazz, culminando em uma sonoridade completamente criativa e original.

Nação Zumbi

Grupo brasileiro de rock com alfaias e percussão trazendo o tom regionalista, criando assim o revolucionário movimento do Mangue Beat.